Razão x Emoção: Tecla SAP  

Posted by Flavio Morgenstern

frase do dia: "A morte não torna ninguém melhor do que é. Mas os corajosos brigam mesmo é com os vivos." - Reinaldo Azevedo (essa frase me ensina algumas coisas. tardiamente.)


Meus 4 leitores são preguiçosos. Vou fazer um resumão do dia (aproveitando que é sexta-feira sem programação noturna e não aconteceu muita coisa no dia, mesmo):

ACM morreu e, agora, todos os seus defensores lembram de sua atuação a favor da democratização pós-68, o racha na ARENA com Paulo Maluf (que preferiu a casca grossa), o movimento que elevou Tancredo Neves e, posteriormente, FHC (duvido muito que o PFL, à época, tenha feito tanta diferença, mas vá lá). A modernização da Bahia foi mérito seu, disso eu sabia. A manutenção do Feudalismo eleitoral e econômico, por outro lado, também foi. Nesse caso, poucos abriram a boca. Mas santo mesmo, nesse país, são sempre os políticos - é só pensar no Brizola: quando morreu, até a Globo o elogiou. Muito estranhamente, diga-se.

Duas centenas de pessoas também morreram e Lula finalmente saiu do seu minuto de silêncio de 3 dias. Seu discurso não atende à lógica: apela às emoções. Mas tem menos lógica do que o apelo às emções de seus assessores no vídeo do Jornal da Globo. Não usou plurais em demasia, como profetizei. Não tem problema: a mídia lulista parece ser mais Lula do que o próprio Lula. O presidente não se defende bem, precisa de alguém mais afeito à leitura para criar seus discursos. A imprensa governista são os expansores desses embusteiros criadores de palavras.

Uma tecla SAP em seu discurso:

O Aeroporto de Congonhas mudança do perfil - fará apenas vôos diretos e não atenderá mais a conexões, vôos executivos e fretados. Há 60 dias para a adaptação. (tradução: após 10 meses de crise aérea, numa "reunião de emergência", Lula pede urgência no que se recomendava fazer desde 2005);

A Anac sofrerá "fortalecimento da agência", para que atue mais em defesa do usuário. (tradução: bem, essa eu não entendi direito. "Fortalecimento"? Normalmente, isso significa algo como "criar vergonha na cara, contratar um bom pessoal e botar os incompetentes no olho da rua". No petismo, me parece signficar "mais gastança com o erário");

Em 90 dias, construir-se-á um novo aeroporto. (tradução: Lula, além de aprender a manter currais eleitorais com ACM e a ir comendo pela bordas como Gramsci - em breve falarei disso -, agora também aprendeu a fazer obras faraônicas de pouca serventia com Maluf. Foi como a reforma de Congonhas, onde se torrou uma fortuna com a lojas do aeroporto e menos de 10% com a segurança);

Como infra-estrutura, promete modernização do controle aéreo. (tradução: a mídia má, burguesa e golpista, estava certa);

As empresas agora terão de ter aeronaves de reserva para atender a emergências. (tradução: é, agora vamos resolver cumprir a lei, 390 mortos depois. Alguém mais aí pensou no Titanic?)

Lula também apelou à choradeira, disse-se profundamente consternado e emocionado. Chegou a dizer que sofre como pai, esposo e presidente. O que ser casado tem a ver com o acidente? Apele ao primeiro documento em cartório provando que você já se entregou de corpo e alma a alguém na vida, num passado remoto, e desculpe todos os erros do presente, é o que se quer dizer.

Pediu calma, ponderação e que não se acuse ninguém. Huummm... Peraí, eu disse que ele, por pressão, poderia até pedir algumas desculpas. Não pedu. Típico. E, agora, sem subterfúgios, avisa que não é para acusar ninguém. Bem, Era o que esperava que ele dissesse disfarçadamente. Disse na cara dura. Sem plurais. Continuamos no "vamos manter como está para ver como vai ficar".

Também mentiu sobre Congonhas, dizendo que a pista atende à todas as normas de segurança. O laudo mostra o contrário. Os pilotos também. O prédio da TAM em chamas, sobretudo. Agradeceu a todos, exceto ao governo de São Paulo, que organizou o resgate.

Vi, alhures, uma esquerdista afirmando sobre o governo paulista que, em 1995, o movimento Viva São Paulo conseguiu uma liminar para impedir as obras de ampliação de Congonhas. O governo federal (tucano) derrubou a liminar e mandou tocar as obras. A presidenta da organização hoje é responsável pela EMURB, da administração Serra/Kassab. A pessoa que a nomeou, Serra, era ministro do planejamento do governo que brigou para fazer as obras.

Agora, ela reclama de Serra, supostamente, estar "mudando de lado" e vociferando contra o que não teria defendido. Estranho. Ninguém reclama da Reforma em Congonhas. O que se reclama é de superfaturamento, de uma pista escorregadia, de pressões de companhias aéreas (TAM, sobretudo) em entregar a pista logo, mesmo sem plenas condições de uso.

Ninguém está querendo voltar à Idade da Pedra. O que não se quer são acidentes com centenas de vítimas.

O que podemos aprender com tudo isso? Voltamos a um antigo paradigma: não se deve agir com lógica e nem com ética, e sim com estética - seja a das flores ou a do horror e do medo.

This entry was posted on sexta-feira, julho 20, 2007 at 18:19 . You can follow any responses to this entry through the comments feed .

0 pessoas leram e discordaram

Postar um comentário