Olha o aviãozinho...  

Posted by Flavio Morgenstern

frase do dia: "(...) Relaxa e goza porque você esquece todos os transtornos depois [ao chegar ao destino]" - Marta(xa) Suplicy, Ministra do Turismo, sobre a crise nos aeroportos


Um video com as palavras:



E uma imagem que vale mais do que mil palavras:


Jovens de classe média assaltam doméstica  

Posted by Flavio Morgenstern

frase do dia: "Prometo dar emprego a todos, pois o meu mandato será para aquele sujeito pobre, que não tem o que comer, que dorme desconfortavelmente no colchão de pau duro todas as noites." - Leonel Brizola (fake)


Jovens de classe média assaltam doméstica
Roubada, vítima conta que levou chutes e pontapés na cabeça.Quatro suspeitos foram presos e 2 estão foragidos; todos moram em condomínios de luxo. Quatro deles são universitários - um deles cursa Direito.

Cinco moradores de condomínios de luxo na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, são acusados de espancar e roubar um celular e R$ 47 de uma empregada doméstica na madrugada de sábado (23), em um ponto de ônibus na Avenida Lúcio Costa. As informações são da própria vítima, Sirlei Dias Carvalho Pinto, de 32 anos, que reconheceu por meio de fotos quatro suspeitos do crime. O outro seria o dono do carro que transportava os jovens.

Na 16ª DP (Barra da Tijuca), onde a queixa foi registrada, o inspetor de plantão, que preferiu não se identificar, confirmou o caso e informou que três suspeitos já estão presos. Um deles teria confessado o crime e ajudado a polícia a identificar o restante do grupo. Outros dois jovens estão foragidos. De acordo com o inspetor, os cinco suspeitos são de classe média alta e moram em condomínios luxuosos na Barra.
Mais aqui: http://g1.globo.com/Noticias/Rio/0,,MUL57819-5606-4025,00.html

...

Comentários:

Homens (humanos) têm uma tendência a querer estravazar seus instintos, por mais bestiais que sejam. Essa é uma verdade que nunca vi sociólogo comentar. É o que faz alguns jovens que ajudavam seus vizinhos a colocar as compras no elevador em uma semana atearem fogo num mendigo na semana seguinte.

Quando são pobres e entram para o mundo do crime para provar sua virilidade ou sua capacidade de bular regras, querem logo botar a culpa na pobreza. Mentira. Todo mundo é capaz de fazer decisões morais, não é prerrogativa de quem tenha dinheiro. É só pensar num mendigo: uma pessoa que tem todos os motivos do mundo para se julgar no direito de roubar ou assaltar alguém, e ainda prefere ter respeito à propriedade alheia. Não gosta de pensar que, só porque alguns têm, todos têm de ter.


Outro fator é que é bem sabido de todos, incluindo os pobres, que o crime não é uma boa "profissão". Pouquíssimos realmente lucram bastante com crimes, e geralmente são aqueles que já tinham algo para "investir" - um assalto a um banco pode render, mas também custa caro, ou você costuma encontrar fuzis russos e israelenses perdidos por aí?

O que faz as pessoas entrarem no mundo do crime não é pobreza. É muito mais vontade de ser "o fodão". Quando são pobres, querem ser os malandros, os manos, os malvados. Quando são ricos, capotam os jipes dos pais, votam no Maluf e se entopem de cocaína e ecstasy para sair da balada dirigindo.

Isso não atinge só homens, mas também mulheres. Primeiro, porque o gosto de estar com um malaco troglodita parece contaminar algumas espécimes do sexo feminino. E segundo, porque não é só testosterona envolvida - é bem fácil notar que, enquanto algumas querem se destacar sendo "as gostosonas", outras preferem tentar se destacar sendo "as trangressoras". Desde aquelas que falam demais na sala de aula e não querem aprender, até aquelas que enfiam 200 g de cocaína na vagina pra entregar pro marido na cadeia.


O problema aqui é que, por serem NITIDAMENTE um bando de vagabundos hedonistas, agora querem pena de morte, linchamento público, empalamento com um nabo sem vaselina, porrada nos burguês.

Mas quando são um bando de vagabundos hedonistas, mas que não têm carro, acham que não é assim que se corrige crimes, que temos de ver que eram explorados pelo sistema capetalista, que quem eles roubaram eram pessoas burguesas que tinham mais do que eles...

Digo e repito: existe um "achatamento" nas punições no Brasil. Querem tratar ladrão de galinha e marginal (pobre ou rico, como acertou em cheio o Reinaldo Azevedo) como se fosse terrorista ou assassino serial.

Assim como essa canalha ignara precisava pegar uma pena de trabalhos obrigatórios, mas pesados - como limpar a privada dos banheiros do Ibirapuera - também o mesmo deveria acontecer pra muito marginal pobre que, supostamente, comete crimes por ter espírito de Che Guevara - igorando-se, é claro, como ele trata seu professor de Matemática.

Alguém aí quer trabalhar no país? Ou quer prazer, seja com baladas e espancamentos ou drogas e pichações?